21.3 C
Catanduva
terça-feira, abril 16, 2024
spot_img
InícioRegiãoSão José do Rio PretoDe vilarejo a referência, Rio Preto chega aos 129 anos de emancipação

De vilarejo a referência, Rio Preto chega aos 129 anos de emancipação

Aos 19 de julho do ano de 1894, distante cerca de 440 quilômetros da capital, na inóspita porção noroeste do Estado de São Paulo, tornava-se município o distrito de São José do Rio Preto, até então pertencente a Jaboticabal. Na primeira década de existência, eram aproximadamente 14 mil habitantes de uma vasta extensão territorial, demarcada por importantes cursos d’água: São Domingos, Turvo, Grande, Paraná e Tietê. Se fosse hoje, a área iria de Catanduva até Rubinéia e de Icém a Penápolis.

Passados exatos 129 anos, o vilarejo perdido na boca do sertão consolida-se como sede da Região Metropolitana que leva seu nome, com crescimento demográfico de 17,68% na última década e um total de 480.439 habitantes, conforme o Censo 2022. É referência estadual e nacional em setores da economia e saúde, além de oferecer intensa programação cultural, esportiva e de lazer.

Desde sempre e cada vez mais, a oferta de emprego aliada a ótimos indicadores econômicos e sociais atrai migrantes e imigrantes. São pessoas vindas de outras cidades paulistas, estados e até mesmo de outros países da América Latina e de continentes mais distantes em busca de qualidade de vida.

“Rio Preto é uma cidade feita por forasteiros. Se você chegar em um grupo de dez pessoas e perguntar onde cada um nasceu, provavelmente seis serão de fora. Sem dúvida, há muita gente natural de outras cidades da região, que vão e voltam. No Censo Imperial feito em 1872, havia pessoas do sul de Minas, Rio Grande do Sul, Piauí, Maranhão, Bahia, Sergipe, e as pessoas escravizadas que vieram da África. Em relação aos imigrantes, sempre foram importantíssimos para o desenvolvimento econômico da cidade, desde a imigração europeia nos anos 1900 até as pessoas que recebemos agora, latino-americanos, chineses, coreanos”, afirma o jornalista e historiador Lelé Arantes. “Minha frase para São José do Rio Preto é ‘onde os sonhos acontecem’”, completa o autor de obras e conteúdos que preservam a memória da cidade.

São José de Botas

O nome da cidade homenageia o São José de Botas, padroeiro e santo protetor dos bandeirantes, e um dos cursos d’água que cortam a cidade: o Rio Preto. Em 1906, uma lei estadual reduziu para Rio Preto. Essa nomenclatura mais enxuta perdurou até 1944, quando houve uma polêmica tentativa de alteração para Iboruna, que mobilizou a classe política, as elites econômica e cultural e a população de modo geral contra a mudança.

A campanha ganhou simpatizantes de peso, como Assis Chateaubriand, poderoso chefe dos Diários Associados e com influência política. Assim, o então presidente Getúlio Vargas determina que a localidade volte a se chamar São José do Rio Preto.

Comemoração

Para comemorar a data, assim como os 79 anos do Mercadão Municipal, a Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, fará a distribuição do tradicional bolo de aniversário, nesta quarta-feira (19), às 16h30. O prefeito Edinho Araújo participa da cerimônia.

“São José do Rio Preto, urbanizada e forte, chega aos seus 129 anos de sua independência política e administrativa. Obras, reformas de equipamentos públicos, melhorias nos bairros e nas vias de mobilidade urbana, mutirões de limpeza, ações de cidadania e assistência, entre outras. Não podemos poupar energias, como nos ensinam aqueles ancestrais que cuidaram da emancipação política. É trabalho sempre. E muito nos orgulha falar de obras, porque são para o bem da população e mostram a dedicação da minha equipe”, diz o chefe do Executivo.

O Mercado Municipal fica na Rua Antônio de Godoy, 3.048, no Centro.

Serviço

Comemoração dos 129 anos de emancipação política e administrativa de São José do Rio Preto
Data: 19 de julho de 2023
Local: Mercadão Municipal
Horário: 16h30
Endereço: Rua Antônio de Godoy, 3.048, no Centro

Mariana Lachi
Mariana Lachi
Mariana Lachi - Jornalista com formação em Comunicação Social e Pedagoga. Experiência em um pouquinho de tudo: TV, rádio, revista, assessoria de imprensa e jornal impresso. Atua há mais de 20 anos com mídia.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

POSTS POPULARES