23.2 C
Catanduva
domingo, dezembro 3, 2023
spot_img
InícioCatanduvaDocente de Enfermagem dá dicas sobre prevenção e controle das hepatites virais

Docente de Enfermagem dá dicas sobre prevenção e controle das hepatites virais

O “Julho Amarelo” foi instituído no Brasil pela Lei nº 13.802/2019 para reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. O dia 28 de julho ficou estabelecido como Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais e para conscientização da doença a professora do curso de Enfermagem do Centro Universitário Padre Albino/UNIFIPA, Vanessa Maria Brogio Schiesari, traz informações importantes sobre a doença e como se prevenir.

De acordo com Vanessa, a hepatite é uma doença que causa inflamação do fígado e pode ter diferentes causas. No caso específico das hepatites virais, objeto da campanha Julho Amarelo, as inflamações são causadas por vírus são e classificadas em A, B, C, D (Delta) e E.

A hepatite A tem o maior número de casos e está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. A transmissão da hepatite A é fecal-oral (contato de fezes com a boca). É uma infecção leve e na maioria das vezes se cura sozinha. Existe vacina para as crianças, gratuita pelo SUS.

Como prevenir?

  • Lavar as mãos (incluindo após o uso do sanitário, trocar fraldas e antes do preparo de alimentos);
  • Lavar com água tratada, clorada ou fervida, os alimentos que são consumidos crus, deixando-os de molho por 30 minutos;
  • Cozinhar bem os alimentos antes de consumi-los, principalmente mariscos, frutos do mar e peixes;
  • Lavar adequadamente pratos, copos, talheres e mamadeiras;
  • Usar instalações sanitárias;
  • No caso de creches, pré-escolas, lanchonetes, restaurantes e instituições fechadas adotar medidas rigorosas de higiene, como a desinfecção de objetos, bancadas, chão utilizando hipoclorito de sódio a 2,5% ou água sanitária.
  • Não tomar banho ou brincar perto de valões, riachos, chafarizes, enchentes ou próximo de onde haja esgoto;
  • Evitar a construção de fossas próximas a poços e nascentes de rios;
  • Usar preservativos e higienização das mãos, genitália, períneo e região anal antes e após as relações sexuais.

A hepatite B é o segundo tipo com maior incidência; atinge maior proporção de transmissão por via sexual e pode ser transmitida da mãe para o filho durante a gestação ou durante o parto e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção da hepatite B é a vacina, que está disponível no SUS para todas as pessoas não vacinadas, bem como:

·         Não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, material de manicure e pedicure, equipamentos para uso de drogas, confecção de tatuagem e colocação de piercings e

·          Uso do preservativo que está disponível na rede pública de saúde.

A hepatite C pode causar cirrose, câncer de fígado e morte e é a principal causa de transplantes de fígado. A forma de transmissão da doença é o contato com sangue. Não existe vacina contra a hepatite C. Para evitar a infecção é importante:

  • Não compartilhar com outras pessoas qualquer objeto que possa ter entrado em contato com sangue (seringas, agulhas, alicates, escova de dente, confecção de tatuagem e colocação de piercings);
  • Usar preservativo nas relações sexuais;
  • Toda mulher grávida precisa fazer no pré-natal e os exames para detectar as hepatites B e C, a HIV e sífilis.

A hepatite D é causada pelo vírus VHD e ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege da infecção com a hepatite D. As formas de transmissão e prevenção são idênticas as da hepatite B.

A hepatite E é causada pelo vírus VHE e é transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral), através do consumo de água ou alimentos contaminados. Geralmente causa hepatite aguda, de curta duração e benigna. A melhor forma de evitar a doença é melhorando as condições de saneamento básico e de higiene pessoal.

Mariana Lachi
Mariana Lachi
Mariana Lachi - Jornalista com formação em Comunicação Social e Pedagoga. Experiência em um pouquinho de tudo: TV, rádio, revista, assessoria de imprensa e jornal impresso. Atua há mais de 20 anos com mídia.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

POSTS POPULARES