21 C
Catanduva
quarta-feira, junho 19, 2024
spot_img
InícioCulturaEm agosto, Cênica oferece 90 vagas em oficinas de artes gratuitas e...

Em agosto, Cênica oferece 90 vagas em oficinas de artes gratuitas e leva espetáculos a 10 cidades paulistas

Em agosto, a companhia Cênica oferece 90 vagas em cinco oficinas de artes gratuitas que realiza em São José do Rio Preto, nas áreas de música, dança, performance e teatro. As inscrições estão abertas e não há necessidade de experiência prévia. As atividades acontecem dentro do projeto de formação e difusão artística da companhia, o Território Cênico.

Também em agosto, o grupo apresenta os espetáculos infanto-juvenis “Por quê?”, que reflete sobre a velhice, e “Oi Lá, Inezita”, inspirado em Inezita Barroso, em dez cidades paulistas e, para marcar o lançamento das duas circulações, promove um evento no dia 2, quarta-feira, no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Lealdade Amizade, especialmente para a comunidade atendida. Estarão presentes a cantora sertaneja Marta Leite e a dupla Jaqueline e Luciana, para a roda de conversa “A mulher na cultura caipira e sertaneja”. Ainda está programada uma vivência intergeracional de jogos e brincadeiras tradicionais.

Oficinas

Abrindo a programação de oficinas, a primeira é “Iniciação musical e instrumentos percussivos”, coordenada pela compositora, intérprete, percussionista e atriz Márcia Morelli, com início no dia 1º, terça-feira. As aulas irão focar os seguintes instrumentos: surdo, tamborim, pandeiro e atabaque. 

Na primeira semana do mês começam mais duas atividades. Uma delas é a oficina ‘Improvisação em dança’, com Andrea Capelli, atriz, dançarina e coreógrafa. A atividade começa no dia 3, quinta, baseada no estudo do artigo “Improvisação como possibilidade de reinvenção da dança e do dançarino”, de Marina Elias, e culminará numa intervenção artística aberta ao público.

Também com início dia 3, a outra oficina é “Histórias que nossos corpos carregam”, de dança contemporânea, essa direcionada a jovens entre 13 e 16 anos moradores do bairro Nova Esperança e conduzida pelo bailarino, ator e arte educador David Balt. A pesquisa irá resultar em uma performance dirigida pelo bailarino e concebida a partir de processos criativos. As aulas serão no C.E.U. das Artes Aristides dos Santos.

As demais formações que a Cênica realiza ao longo de agosto são: “Teatro e expressão corporal para pessoas com deficiências”, com Reni Trombi, arte educadora, professora especialista em educação inclusiva e professora de teatro inclusivo, e “Ensaios sobre Artivismo – Ações para Resistir”, com o multiartista Murilo Gussi, diretor fundador do G.A.L. – Grupo de Apoio à Loucura, ambas na sede da Cênica.

O projeto Território Cênico é uma realização da companhia Cênica viabilizada pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Edital de Manutenção e Modernização de Espaços Culturais Independentes/2022.

As inscrições podem ser feitas a partir do link https://linktr.ee/CiaCenica. Basta escolher a atividade e preencher o formulário.

Lançamento

Já a programação de lançamento dos projetos “Circulação Por quê?” e “Sim, eu sou caipira – Circulação Oi Lá, Inezita”, também contemplados em editais do ProAC, irá ocupar o CRAS Lealdade Amizade no dia 2, quarta, com duas atividades gratuitas direcionadas à comunidade atendida pelo espaço e com apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social. São elas: a “Vivência intergeracional em jogos e brincadeiras tradicionais”, comandada por artistas da Cênica, das 13h30 às 15h, e a roda de conversa “A mulher na cultura caipira e sertaneja”, que terá como convidadas a cantora sertaneja Marta Leite e a dupla Jaqueline e Luciana, às 15h.

A circulação dos espetáculos se dará da seguinte maneira: de 3 a 31 de agosto, o grupo apresentará “Por quê?” em Paraguaçu, Botucatu, Piracicaba, Campinas, Itapira e Ibirá. “Oi Lá, Inezita”, por sua vez, terá sessões entre os dias 4 e 30 em Paraguaçu Paulista, São José dos Campos, Itariri, Peruíbe, Itapira e Olímpia. Também está prevista a produção e disponibilização no canal da Cênica no YouTube de um vídeo documental sobre mulheres brincantes e fazedoras de cultura popular nas cidades contempladas pela circulação do espetáculo.   

Após todas as apresentações, artistas farão bate-papos com a plateia. Os projetos irão promover ainda, na sede da Cênica, visita guiada e palestra para crianças e adolescentes atendidas pelo Instituto As Valquírias.

O espetáculo “Por quê?” traz quatro simpáticos senhores e senhoras que, todos os dias, ao som do violão do Senhor Coreto, se reúnem em uma praça para vivenciar situações inusitadas, engraçadas e profundamente alegóricas, abordando de modo delicado e bem-humorado questões como a solidão, o medo, a amizade e o reinventar-se diariamente. Já “Oi Lá, Inezita” inspira-se na vida e obra de Inezita Barroso (1925-2015), uma das mais importantes figuras da cultura caipira brasileira. A peça é uma fábula musical que coloca em destaque o amor da artista pela cultura de raiz, em especial a caipira.

Sobre a Cênica

Companhia teatral de repertório fundada em 2007, conta com onze espetáculos em circulação, concebidos para palco, rua, espaços alternativos e ambiente virtual. Ao longo de sua trajetória, suas pesquisas têm sido pautadas no teatro popular, na dramaturgia autoral, na música ao vivo enquanto elemento dramatúrgico e na ocupação de ruas e espaços não convencionais. Para além de suas produções artísticas, a companhia mantém, em sua sede, o projeto Território Cênico, voltado à pesquisa, formação e difusão artística-cultural, e realiza a Mostra Cênica Resistências.

PROGRAMAÇÃO DE OFICINAS

Iniciação musical e instrumentos percussivos, com Márcia Morelli

O intuito da oficina é promover a iniciação musical a partir de Pozzoli, método de percussão que introduz as pessoas participantes na identificação das figuras de tempo, facilitando, portanto, o aprendizado percussivo. A atividade enfocará os instrumentos surdo, tamborim, pandeiro e atabaque.

CARGA HORÁRIA: 24h | VAGAS: 10

PÚBLICO ALVO: Interessados acima de 15 anos

QUANDO:1/8 a 19/9 – terças-feiras – 19h às 22h

ONDE: Sede Cênica (Av. das Hortências, 263, Jardim dos Seixas)

INSCRIÇÕES: https://linktr.ee/CiaCenica

GRATUITO

Márcia Morelli é compositora, intérprete, percussionista e atriz há 40 anos. Graduada em direito, elegeu a arte como ofício. Em música, gravou o CD autoral ‘Tempo.com’. Trabalhou com vários coletivos de teatro, como o Texc (Aaraquara), dirigido por Ariovaldo dos Santos; Núcleo Estep (São Paulo), dirigido por Carlos Alberto Soffredini; e Orthof (São José do Rio Preto), dirigido por Marcos de Castro. Desde 2009, é integrante da Cênica, onde atua como musicista, compositora e atriz. 

Improvisação em Dança, com Andrea Capelli

A partir do estudo do artigo de Marina Elias – Improvisação como possibilidade de reinvenção da dança e do dançarino – serão realizadas práticas corporais com os objetivos de exercitar e compreender o improvisar como procedimento: 1) Para o desenvolvimento técnico/poético do corpo que dança; 2) Para a composição coreográfica; 3) E a improvisação como linguagem espetacular. Os participantes poderão realizar no corpo seus próprios experimentos e investigações. A oficina irá culminar em uma intervenção artística, aberta ao público.

CARGA HORÁRIA: 15h | VAGAS: 20

PÚBLICO ALVO: Toda pessoa interessada, a partir de 16 anos

QUANDO: 3 a 31/8 – quintas-feiras – das 19h às 22h

ONDE: Sede Cênica (Av. das Hortências, 263, Jardim dos Seixas)

INSCRIÇÕES GRATUITAS: https://linktr.ee/CiaCenica

Andrea Capelli é atriz, dançarina, coreógrafa e fundadora do Grupo Terra. É formada pelo curso de Ensino de Dança do Centro de Danças “Roberto Silva”, em Guarulhos. Trabalhou com nomes como Key Sawao e Ricardo Iazetta, Maristela Estrela e Mariana Sucupira, Mariana Vaz, Bia Sano, Eduardo Fukushima e Diogo Granato. Integra os elencos da Cênica desde 2019. É diretora de movimento do espetáculo “Virado à Paulista” e preparadora corporal e coreógrafa do espetáculo “Oi Lá, Inezita”. É preparadora corporal de trabalhos de outros coletivos, como a Cia. Beradeiro e GAL- Grupo de Apoio à Loucura.

Histórias que nossos corpos carregam, com David Balt

Esta oficina de dança contemporânea tem como proposta investigar, a partir da racialidade, as camadas sociais que nos cercam dentro da periferia. Como material de pesquisa, matérias de jornais e sites sobre questões raciais, com o objetivo de contribuir para o letramento racial da comunidade. O resultado dessa pesquisa será uma performance dirigida pelo bailarino e concebida a partir de processos criativos.

CARGA HORÁRIA: 12h | VAGAS: 20

PÚBLICO ALVO: Pessoas interessadas, residentes no Bairro Nova Esperança, entre 13 e 16 anos

QUANDO: 3 a 25/8 – quintas e sextas – das 17h às 18h30

ONDE: C.E.U. das Artes Aristides dos Santos (R. Robson Augusto Lopes Diaveiro, Nova Esperança)

INSCRIÇÕES GRATUITAS: Presencialmente, no local

Bailarino, ator e arte educador, David Balt iniciou em 2015 um processo de pesquisa no Balé de Rio Preto, tendo como resultado final o espetáculo ‘aos que aqui estão’, coreografado e dirigido por Erika Moura. Nos últimos dez anos, atuou como bailarino nas companhias Isadora Duncan e Asa de Borboleta. Em 2018, trabalhou na Escola Flamy Dance, sediada na comuna italiana Terracina, pela qual estreou o espetáculo online ‘Primo Spettacolo Virtuale’. 

Teatro e expressão corporal para pessoas com deficiências, com Reni Trombi

Momento de experimentação prática por meio de exercícios, jogos e interações, para um primeiro contato com o teatro e suas expressões artísticas que vão além dos limites do corpo e do cognitivo. O objetivo de incluir, experimentar e descobrir a arte a fim de contribuir para a formação integral dos participantes, elevando a auto estima, desenvolvendo a criatividade e socialização.

CARGA HORÁRIA: 3h | VAGAS: 20

PÚBLICO ALVO: adolescentes a partir dos 15 anos, preferencialmente com deficiências intelectuais e/ou físicas.

QUANDO: 17/8 – quinta-feira – das 9h às 12h

ONDE: Sede Cênica (Av. das Hortências, 263, Jardim dos Seixas)

INSCRIÇÕES GRATUITAS: https://linktr.ee/CiaCenica

Reni Trombi é arte educadora, professora especialista em educação inclusiva e professora de teatro inclusivo há mais de 10 anos.

Ensaios sobre Artivismo – Ações para Resistir”, com Murilo Gussi

A atividade propõe o desdobramento da pesquisa teórica “Ensaios sobre Artivismo – OQ da Queer e qual de GAL”, realizada em 2021, e a construção de um circuito cênico de “reprise” dos processos de GAL através de uma vivência. Para isso, operará em etapas que vão de exposições teóricas a laboratórios e programas performáticos. A partir do material disponibilizado pelo repertório de GAL, os participantes desenvolverão pequenas releituras “vestidas” com a “arara” de ideias do grupo. O dispositivo gerará, por meio dos treinamentos e repetições, um roteiro a ser celebrado junto ao público.

CARGA HORÁRIA: 16h | VAGAS: 20

PÚBLICO ALVO: Pessoas interessadas a partir de 16 anos

QUANDO: 19/8, 20/8, 26/8 e 27/8 – sábados e domingos – 14h às 18h

ONDE: Sede Cênica (Av. das Hortências, 263, Jardim dos Seixas)

INSCRIÇÕES GRATUITAS: https://linktr.ee/CiaCenica

Murilo Gussi é um multiartista que investiga o hibridismo de linguagens em produções teatrais que abordam temáticas consideradas urgentes como a interseccionalidade e as intolerâncias sociais. Iniciou sua trajetória artística em 2003 e tem em seu currículo mais de 50 espetáculos. Diretor fundador do grupo de teatro e performance GAL em 2010 e desde 2008 realiza oficinas culturais como arte educador em São José do Rio Preto e cidades da região.

LANÇAMENTO DOS PROJETOS “CIRCULAÇÃO POR QUÊ?” E “SIM, EU SOU CAIPIRA – CIRCULAÇÃO OI LÁ, INEZITA”

Programação: Vivência intergeracional em jogos e brincadeiras tradicionais, 13h30 às 15h, e roda de conversa “A mulher na cultura caipira e sertaneja”, com as convidadas Marta Leite, cantora sertaneja, e a dupla Jaqueline e Luciana, às 15h

Quando: 2 de agosto, quarta-feira

Onde: CRAS Lealdade e Amizade – Centro de Referência da Assistência Social (R. Projetada, 15 – Loteamento Amizade)

Apoio: Secretaria Municipal de Assistência Social

Gratuito (atividades direcionadas à comunidade atendida pelo espaço)

Marcia Bernardes
Marcia Bernardeshttps://ftnews.com.br
Jornalista, 20 anos de experiência, tendo passado por diversas redações de mídia impressa em Catanduva e São José do Rio Preto. Atuou nos principais veículos do Noroeste Paulista, incluindo o jornal Diário da Região. Jornalista de formação, designer por amor.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

POSTS POPULARES