31.7 C
Catanduva
sábado, março 2, 2024
spot_img
InícioRegiãoSão José do Rio PretoEquipamentos auxiliam na reabilitação de animais atropelados

Equipamentos auxiliam na reabilitação de animais atropelados

A Secretaria do Bem-Estar Animal de Rio Preto fornece cadeiras de roda e andador para cachorros vítimas de atropelamento ou com sequelas de doenças graves. Os equipamentos são essenciais para reabilitação e retomada de autonomia dos animais. Consequentemente, aumentam as chances de conseguirem um lar definitivo, via adoção.

Por enquanto, foram feitos três equipamentos: duas cadeiras de roda e um andador. Os primeiros beneficiados são a dachshund Bibi e os vira-latas Jojô e Theodoro, os quais estão em tratamento no Hospital Veterinário da Unirp, instituição que mantém convênio com o município. O investimento inicial foi de R$ 680.

“Estamos fazendo sob demanda e sob medida, ou seja, cada equipamento é fabricado para um animal específico, conforme o tamanho e deficiência apresentada. Sem a cadeirinha ou o andador, os cachorros ficariam quase 100% do tempo nas baias. Com os itens, conseguem ter mais mobilidade”, afirma a secretária do Bem-Estar Animal, Cláudia De Giuli. A titular da pasta informa que, em caso de adoção desses animais, os aparelhos são entregues ao tutor.

Com o tratamento de fisioterapia e reabilitação, é possível atingir resultados capazes de devolver a autonomia aos animais. “A fisioterapia tem uma importância tremenda, assim como os acessórios, pois o animal que tem deficiência físico-motora tem menos chances de conseguir um lar definitivo”, explica o médico veterinário Felipe Franco Nascimento, que atua no Hospital Veterinário.

O ganho de massa muscular é importante para que o animal possa reassumir as funções fisiológicas. “A Bibi já está mais velhinha e desenvolveu a doença do disco intervertebral. Por causa da lesão, tem deficiência motora, a perna está bem fraquinha e precisa de fisioterapia, necessita se movimentar. A Jojô ficou totalmente paralisada por causa de uma sequela da cinomose, assim como Theodoro, que ainda não começou a fisioterapia, pois também está se recuperando da mesma doença. Com acupuntura, fisioterapia e muito carinho, tudo vai”, conta a médica veterinária Patrícia Paiva Lima, que também atende no hospital da Unirp.

Os equipamentos são construídos de material metálico e revestido com tubos esponjosos, para aumentar o conforto dos animais. São bem leves e se adaptam perfeitamente ao corpo do animal, pois foram feitos sob medida. Os cães usam os acessórios nos corredores do hospital ou na parte externa, na grama. As cadeirinhas são destinadas a animais paraplégicos. Já o andador é usado quando a perda de locomoção atinge as patas da frente ou as quatro patas.

Mariana Lachi
Mariana Lachi
Mariana Lachi - Jornalista com formação em Comunicação Social e Pedagoga. Experiência em um pouquinho de tudo: TV, rádio, revista, assessoria de imprensa e jornal impresso. Atua há mais de 20 anos com mídia.
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

POSTS POPULARES